Outubro Rosa – O que é o Outubro Rosa?

O que é o Outubro Rosa?

O Outubro Rosa é uma campanha mundial, realizada anualmente no mês de outubro, que busca a conscientização das mulheres a respeito da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, aumentando as chances de cura e reduzindo a mortalidade. A campanha é simbolizada pelo laço cor-de-rosa.

O câncer de mama é o segundo câncer mais comum entre as mulheres do mundo inteiro, perdendo apenas para o câncer de pele não melanoma. De todos os novos casos de câncer a cada ano, cerca de 25% são câncer de mama.

Qual o objetivo do Outubro Rosa?

O Outubro Rosa têm como objetivo conscientizar as mulheres sobre importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, que tem altas chances de cura quando descoberto cedo.

Mesmo assim, grande parte dos diagnósticos acabam sendo tardios.

Porque o laço é o símbolo da campanha Outubro Rosa?

Outubro Rosa

Outubro Rosa

Inicialmente, os laços começaram a ser usados nos Estados Unidos, na década de 70, por Lenney Laingen, uma mulher cujo marido era mantido como refém no Irã. Os laços de cor amarela foram pendurados por ela e seus amigos em algumas árvores, e o objetivo era que o marido voltasse para casa.

A ideia de laços conscientizadores se popularizou e, nos anos 90, era a vez do câncer de mama receber seu próprio laço. Durante a Corrida pela Cura de Nova York de 1991, foram distribuídos laços cor-de-rosa para todos os participantes.

Com a popularização desse símbolo, que foi distribuído nos Estados Unidos por diversas companhias, ele ficou conhecido como o símbolo mundial da luta contra o câncer de mama.

O câncer de mama e o Outubro Rosa

Sendo o 2º câncer que mais atinge as mulheres, o câncer de mama é uma neoplasia maligna que acomete o tecido mamário.

Ele aparece quando há uma mutação genética em alguma célula, que causa uma multiplicação desenfreada de células anormais. Tal multiplicação forma um tumor que pode crescer muito rapidamente, mas também pode ter um curso lento.

Alguns fatores podem influenciar as chances de desenvolver o câncer:

  • Ter tido a primeira menstruação antes dos 12 anos de idade;
  • Não ter tido filhos;
  • Ter engravidado pela primeira vez após os 30 anos;
  • Não ter amamentado;
  • Ter feito reposição hormonal,
  • Entre outros.
  • Há, ainda, fatores ambientais, genéticos e de estilo de vida.

Para que haja maiores chances de cura, o tumor deve ser identificado precocemente. Exames como a mamografia, que deve ser feita frequentemente a partir dos 50 anos, são imprescindíveis para a descoberta de um câncer que pode ser tratado rapidamente.

Outubro Rosa – Mamografia: a melhor prevenção

Na maioria das vezes, o câncer pode ser detectado em suas fases iniciais, antes mesmo de apresentar qualquer sintoma. Isso porque existem exames como a mamografia, que utiliza a radiação para conseguir criar imagens de dentro da mama, podendo revelar a presença de tumores ainda muito pequenos.

A maior parte das mulheres acabam descobrindo o câncer sozinhas, através do autoexame. Esse teste consiste em apalpar as mamas e as regiões próximas à procura de algum caroço.

No entanto, ele só serve quando o câncer já está mais avançado: enquanto a mamografia consegue detectar tumores menores que 1 centímetro (em estágio inicial), o caroço só pode ser sentido no autoexame quanto atinge 2 centímetros — diminuindo as chances de cura.

Por isso, o autoexame não dispensa a mamografia preventiva que, a partir dos 50 anos de idade, deve ser feita a cada 2 anos, até os 69 anos. Mulheres com mais fatores de risco podem necessitar a realização do exame com mais frequência.

Outubro Rosa – Passo a Passo: autoexame

Embora a mamografia seja o melhor método preventivo, o autoexame também acaba sendo importante, especialmente para quem não tem acesso à mamografia no momento.

O autoexame deve ser feito 1 vez ao mês, cerca de 3 a 5 dias após o primeiro dia de menstruação. Isso porque é nessa época do mês que a mama está menos inchada e dolorida, facilitando a detecção qualquer alteração. Já nas mulheres que não menstruam mais, o exame deve ser feito em uma data fixa todo mês.

NA FRENTE DO ESPELHO (sem blusa e sutiã):

  • Com os braços caídos e relaxados, observe os seios;
  • Levante os braços e observe-os novamente;
  • Coloque as mãos na cintura, fazendo pressão, e observe-os mais uma vez.

PALPAÇÃO (sem blusa e sutiã):

  • Levante o braço esquerdo, colocando a mão para trás da cabeça;
  • Com a mão direita, apalpe cuidadosamente a mama esquerda, fazendo movimentos circulares, convergentes para o mamilo, para cima e para baixo;
  • Pressione o mamilo suavemente;
  • Repita o processo na mama direita;

Sintomas “além do caroço”

Sentir um nódulo nas mamas é o que muitas acreditam ser o único sintoma do câncer de mama. Embora a doença seja assintomática nos primeiros estágios, enquanto o tamanho tumor não é o bastante pra que ele consiga ser apalpado, a medida em que o câncer se desenvolve, vão surgindo outros sintomas. São eles:

  • Alterações no formato ou no tamanho da mama;
  • Pele com aspecto anormal, semelhante a casca de laranja;
  • Vermelhidão, calor e dor, no caso de câncer de mama inflamatório;
  • Feridas e crostas na pele do mamilo;
  • Coceira frequente na mama e no mamilo;
  • Inversão do mamilo/mamilo afundado;
  • Liberação de secreções ou sangue pelo mamilo;
  • Inchaços e nódulos nas axilas.

Então atente-se! Caso você seja mulher e suspeita de um tumor, procure um médico o mais rápido possível! O câncer é uma doença que evolui com o tempo e cada segundo conta.

 

E é com consciência e atitude que, por mais de 24 anos, o Grupo MedNet está comprometido com a saúde e segurança dos trabalhadores brasileiros.

 

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *